Browsing Category

Lifestyle

Gastronomia Lifestyle Viagem

Seis restaurantes imperdíveis em Curitiba

Melhores restaurantes de Curitiba

A minha segunda parada nas férias foi Curitiba! Já morei aqui por um ano e volto sempre para visitar o meu pai, rever as amigas e passear. Se tem uma coisa que eu amo nessa cidade, é a diversidade do roteiro gastronômico.

Por lá, não faltam restaurantes e cafés charmosos. Não foi fácil eleger seis restaurantes imperdíveis, em? Montei uma lista com ambientes e valores variados, porém, uma coisa não consegui, a maioria serve frutos do mar. Nem sempre como ingrediente principal, mas tem! haha

restaurante curitiba cantina do delio

Imagem: Guilherme Alves

Cantina do Délio

A decoração do restaurante italiano é bem rústica, em uma casa antiga de madeira que mantém a sua fachada original. O cardápio é repleto de massas artesanais e uma carta de vinho bem variada. Um dos meus pratos preferidos é o Tagliatelle Casalinghe con Salmone, porém o gnocchi também é muito elogiado.

Restaurante curitiba bar do victor

Bar do Victor

O Bar do Victor faz parte de um grupo com cinco restaurantes. Já conheci três e o meu preferido, sem dúvidas, é o localizado na Praça da Espanha. Além dos pratos maravilhosos com frutos do mar – esse daí de cima e a primeira foto do post são de lá! – o cheesecake e a sobremesa com cookie são de comer rezando.

hamburguer curitiba bar do victor

Madero

O Madero está mais para fast food do que para um restaurante aconchegante. Porém, quando viajamos, sempre tem aquele dia do lixo, em que estamos afim de comer algo mais calórico. Esse, definitivamente, é o lugar ideal! A maionese conta muito em uma hamburgueria e a do Madero é a melhor ever. O pão tipo francês e a batata gordinha também fazem toda a diferença.

Feirinha do Batel

Sou a louca das feirinhas gastronômicas! Adoro o ambiente descontraído e a ideia de que posso comer mais de um tipo de comida em um só lugar e sem gastar muito. A feirinha do Batel acontece todos os sábados, a partir do meio-dia. Lá você encontra barraquinha e food truck de comida baiana, portuguesa, japonesa, polonesa e por aí vai. Além de frutos do mar e fast food.

13579837_1113583852042117_1882380428_o

Hyotan Boteco Japonês

Não recomendo você ir com um grupo muito grande a esse bar! Ah, e não ache que, só porque é japonês, tem sushi e sashimi. Calma, vou explicar! O Hyotan é o primeiro Izakaya de Curitiba, típico boteco japonês para beber e petiscar. O ambiente é minúsculo, mas com referências japonesas em cada canto. Na chapa do boteco, espetinhos de frango (yakitori), lula, camarão, shitaki e outros ingredientes típicos são servidos. Se você também ama polvo, por favor, peça o prato da foto!

restaurante curitiba osteria capitolina

Osteria Capitolina

Por último, mas não menos delicioso, a Osteria Capitolina. Se você for visitar o Museu Oscar Niemeyer próximo da hora do almoço, lá é uma parada certeira. O pão italiano, com aquela casca grossa e miolo macio, servido na entrada, já vale a refeição! Pratos com carne e massas com frutos do mar são o forte da casa. Para completar, o ambiente intimista deixa o almoço ainda mais agradável.

Beijos!

Decor Lifestyle

Como deixar o quarto mais charmoso sem gastar muito

decor quarto ideias baratas

O nosso quarto é um cantinho especial da casa, afinal é nele que dormimos e acordamos todos os dias. Deixá-lo com a nossa cara leva algum tempo e, muitas vezes, bastante investimento.

Desde que me mudei, fui organizando os cômodos mais visíveis da casa – cozinha e sala – e acabei deixando o quarto um pouco de lado. Ele está bem básico, armário e cama, apenas. Nesse último mês, resolvi que vou dar uma mexida nele, mas não quero gastar muito. E como ter boas ideias acessíveis de decoração? É só recorrer ao nosso amado Pinterest!

Sério, sou a louca dessa rede social. Tudo que eu vou fazer envolvendo o blog, trabalho, roupas, decoração ou qualquer outra ideia que eu tenho, pesquiso referências por lá. Nesses últimos dias fui juntando algumas fotos de decoração e, claro, vim compartilhar com vocês.

Selecionei seis dicas legais e que cabem no nosso bolso para dar um up no visual do quarto. O segredo para gastar pouco é usar a criatividade. Vamos lá!?

Quadros no lugar da cabeceira

quadros na prateleira

Mural criativo

mural criativo

Toque de luz

luz na decoração

Fotos na decoração

fotos na decoração

fotos na decoração

Plantas que não precisam de muita água

cactus que decoram

cactus que decoram

Dê uma cara nova àquele móvel antigo ou crie novas funções

repaginar o móvel antigo

repaginar o móvel antigo

repaginar o móvel antigo

Beijos!

Gastronomia Lifestyle

Três caldos para aquecer o inverno | Receita

caldo dashi receita

Salve, meus queridos!

Tô digitando com os dedos rangendo de tanto frio!

Dá vontade de ficar embrulhado nos cobertores e só sair pra comer.

Então está oficialmente aberta a temporada de caldos quentes, fondues, cassoulet, feijoada e mais um monte de comida gostosa que só tem graça no frio! =D

Hoje vou ensinar pra vocês receitas pra espantar essa friaca!

Serão três caldos (ou sopas, se preferirem). Resolvi ensinar uns caldinhos diferentes dos que vocês estão habituados como canja, caldo de feijão, creme de mandioca, etc. Porque esses tradicionais, ninguém faz melhor do que a nossa vovó.

Bora pro primeiro caldo – Dashi (a foto bonita aí em cima é desse caldo).

 – Mas, Cadu, o que é dashi?

 – Bom, o Dashi é um caldo japonês feito à base de algas, cogumelos, vegetais, carcaça de animais, etc.

No Japão, cada mãe de família tem sua própria receita de dashi. Mais ou menos como é aqui no Brasil com o feijão, cada um faz de um jeito.

Eu fiz meu próprio dashi, fiquem à vontade para fazer igual ou mudar. O importante é que tenha o “umami”, aquele sabor que não é nem salgado, nem amargo, nem azedo e nem doce, esse 5º sabor os japoneses chamam de umami. Aqui entre nós, um exemplo de umami é o Ajinomoto. 😉

Ingredientes (receita para 5 pessoas):

  • 2 Cenouras
  • 2 Cebolas
  • 1 talo de Salsão
  • 2 talos de Alho Poró
  • Um maço de talos de salsinha
  • 1 ramo Alecrim
  • 200g de shiitake
  • 2 folhas de Alga Kombu 20x20cm (Encontrada em empórios e lojas de produtos japoneses)
  • 1,5L de água

É bem simples, corte os legumes em cubos médios (mirepoix) e levem à panela bem quente com azeite extra-virgem, até que eles fiquem bem tostadinhos e o fundo da panela esteja queimadinho.

Nesse ponto adicione o shiitake, refogue por mais 1 minuto e, por fim, a água fria para descolar o fundo e dar sabor. Em seguida adicione a alga kombu e deixe esquentar até que comece a soltar as bolhinhas da fervura, mas não deixe ferver.

Acerte o sal e pimenta do reino.

Prontinho! Daí é só coar e servir quente ou gelado (nesse friozinho, recomendo quente).

Ah, antes que perguntem, nessa foto tem uns capelettis recheados com pernil suíno e passas. É apenas uma sugestão de acompanhamento! Lembram que já ensinei massas aqui, né?

O próximo caldo é uma Bisque de Camarão.

Caldo de camarão receita

Foto: Arquivo pessoal – © Bruno Evangelisti

A bisque é, de loooonge, meu caldo favorito.

É um caldo francês super clássico, feito à base de carcaça de crustáceos.

Atenção para os ingredientes (para 5 pessoas):

  • 2 cenouras
  • 1 cebola
  • 3 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • 2kg de camarão rosa com casca
  • 150ml Creme de leite fresco
  • 100ml de vinho branco
  • 1L de água

É simples, limpe os camarões e reserve as cabeças e cascas.

Refogue as cabeças e cascas numa panela quente com azeite extra-virgem, quando estiverem bem refogadas, adicione a cenoura, cebola, alho e louro, previamente cortados em cubos médios (mirepoix) e refogue por mais uns 5 minutos.

Vai formar um fundo escuro na panela, que está cheeeio de sabor, hora de desgrudar esse fundo com o vinho. Deixe ele evaporar bem e adicione a água.

Deixe fervendo lentamente por uma hora e meia até que esteja bem reduzido.

Hora de bater tudo isso no liquidificador.

 – Mas, Cadu, com as cascas e tudo?

 – SIM.

Bata tudo até que esteja bem homogêneo e coe numa peneira fina para não passar nenhum vestígio das cascas.

Acerte o sal e pimenta do reino.

Coloque os camarões crus, temperados com sal e pimenta do reino, dentro da bisque bem quente e, em 2 minutinhos, ele estará perfeitamente cozido.

Finalize com o creme de leite e, juro, vai ser o melhor caldo da sua vida! Super saboroso!

Nosso terceiro e último caldo é um Velouté de Cabotiá com Lagostins.

caldo como fazer cabotiá com lagostim

Foto: Arquivo pessoal

Também de origem francesa, o velouté é um caldo mais cremoso que os anteriores e super, super, super aveludado. Tem uma textura incrível!

Ingredientes (Para 5 pessoas):

  • 2 cenouras
  • 2 cebolas
  • 1 talo de aipo
  • 1 talo de alho poró
  • 1 folha de louro
  • 3 dentes de águo
  • 50g de manteiga
  • 200ml de leite de coco (se possível, caseiro)
  • 800g de cabotiá descascada e cortada em cubos (pra te facilitar a vida)
  • Duas gemas de ovo caipira
  • 20 lagostins inteiros
  • 1L de água

O primeiro passo é descascar os lagostins, eles têm a casca bem mais dura que os camarões, cuidado pra não se machucar.

Separe as cascas e cabeças e refogue-as numa panela quente com azeite extra-virgem por uns 3 minutos.

Em seguida adicione as cenouras, cebolas, aipo, alho-poró e louro, e refogue por mais 3 minutos.

Adicione a água e deixe reduzindo até que ela fique com uns 300, 400ml. Isso vai levar cerca de 1h.

Em outra panela, refogue o alho picado, adicione a cabotiá e deixe refogando em fogo baixo até ela ficar bem macia.

Coe o conteúdo da panela com os lagostins e adicione o caldo, que estará cheio de sabores dos legumes e lagostins, na cabotiá, e deixe por mais uns 10 minutos em fogo baixo.

Com um mixer (ou coloque no liquidificador), bata a cabotiá com o caldo até que fique homogêneo.

Num bowl coloque as gemas e o leite de coco e bata com um fouet até que se incorporem e adicione este conteúdo no seu caldo lentamente, e vá mexendo com uma colher pra que a gema não cozinhe e separe. Isso vai dar o tom aveludado que mencionei, e também um toque incrível de coco, que combina muito com a abóbora.

Adicione os lagostins crus, previamente temperados, no velouté quente e, em 1 minutinho ele está perfeitamente cozido.

Desligue o fogo e finalize com a manteiga bem gelada e vá incorporando ela lentamente. Esse processo dará um brolho incrível pro seu velouté.

Prontinho! 😉

Espero que gostem e façam em casa pra espantar esse frio que não tá fácil! =D

Até a próxima!

Me segue aí oh:

Instagram: @caduevangelisti

Facebook: /caduevangelisti

Snapchat: caduevangelisti