Browsing Category

Gastronomia

Gastronomia Lifestyle

Três caldos para aquecer o inverno | Receita

caldo dashi receita

Salve, meus queridos!

Tô digitando com os dedos rangendo de tanto frio!

Dá vontade de ficar embrulhado nos cobertores e só sair pra comer.

Então está oficialmente aberta a temporada de caldos quentes, fondues, cassoulet, feijoada e mais um monte de comida gostosa que só tem graça no frio! =D

Hoje vou ensinar pra vocês receitas pra espantar essa friaca!

Serão três caldos (ou sopas, se preferirem). Resolvi ensinar uns caldinhos diferentes dos que vocês estão habituados como canja, caldo de feijão, creme de mandioca, etc. Porque esses tradicionais, ninguém faz melhor do que a nossa vovó.

Bora pro primeiro caldo – Dashi (a foto bonita aí em cima é desse caldo).

 – Mas, Cadu, o que é dashi?

 – Bom, o Dashi é um caldo japonês feito à base de algas, cogumelos, vegetais, carcaça de animais, etc.

No Japão, cada mãe de família tem sua própria receita de dashi. Mais ou menos como é aqui no Brasil com o feijão, cada um faz de um jeito.

Eu fiz meu próprio dashi, fiquem à vontade para fazer igual ou mudar. O importante é que tenha o “umami”, aquele sabor que não é nem salgado, nem amargo, nem azedo e nem doce, esse 5º sabor os japoneses chamam de umami. Aqui entre nós, um exemplo de umami é o Ajinomoto. 😉

Ingredientes (receita para 5 pessoas):

  • 2 Cenouras
  • 2 Cebolas
  • 1 talo de Salsão
  • 2 talos de Alho Poró
  • Um maço de talos de salsinha
  • 1 ramo Alecrim
  • 200g de shiitake
  • 2 folhas de Alga Kombu 20x20cm (Encontrada em empórios e lojas de produtos japoneses)
  • 1,5L de água

É bem simples, corte os legumes em cubos médios (mirepoix) e levem à panela bem quente com azeite extra-virgem, até que eles fiquem bem tostadinhos e o fundo da panela esteja queimadinho.

Nesse ponto adicione o shiitake, refogue por mais 1 minuto e, por fim, a água fria para descolar o fundo e dar sabor. Em seguida adicione a alga kombu e deixe esquentar até que comece a soltar as bolhinhas da fervura, mas não deixe ferver.

Acerte o sal e pimenta do reino.

Prontinho! Daí é só coar e servir quente ou gelado (nesse friozinho, recomendo quente).

Ah, antes que perguntem, nessa foto tem uns capelettis recheados com pernil suíno e passas. É apenas uma sugestão de acompanhamento! Lembram que já ensinei massas aqui, né?

O próximo caldo é uma Bisque de Camarão.

Caldo de camarão receita

Foto: Arquivo pessoal – © Bruno Evangelisti

A bisque é, de loooonge, meu caldo favorito.

É um caldo francês super clássico, feito à base de carcaça de crustáceos.

Atenção para os ingredientes (para 5 pessoas):

  • 2 cenouras
  • 1 cebola
  • 3 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • 2kg de camarão rosa com casca
  • 150ml Creme de leite fresco
  • 100ml de vinho branco
  • 1L de água

É simples, limpe os camarões e reserve as cabeças e cascas.

Refogue as cabeças e cascas numa panela quente com azeite extra-virgem, quando estiverem bem refogadas, adicione a cenoura, cebola, alho e louro, previamente cortados em cubos médios (mirepoix) e refogue por mais uns 5 minutos.

Vai formar um fundo escuro na panela, que está cheeeio de sabor, hora de desgrudar esse fundo com o vinho. Deixe ele evaporar bem e adicione a água.

Deixe fervendo lentamente por uma hora e meia até que esteja bem reduzido.

Hora de bater tudo isso no liquidificador.

 – Mas, Cadu, com as cascas e tudo?

 – SIM.

Bata tudo até que esteja bem homogêneo e coe numa peneira fina para não passar nenhum vestígio das cascas.

Acerte o sal e pimenta do reino.

Coloque os camarões crus, temperados com sal e pimenta do reino, dentro da bisque bem quente e, em 2 minutinhos, ele estará perfeitamente cozido.

Finalize com o creme de leite e, juro, vai ser o melhor caldo da sua vida! Super saboroso!

Nosso terceiro e último caldo é um Velouté de Cabotiá com Lagostins.

caldo como fazer cabotiá com lagostim

Foto: Arquivo pessoal

Também de origem francesa, o velouté é um caldo mais cremoso que os anteriores e super, super, super aveludado. Tem uma textura incrível!

Ingredientes (Para 5 pessoas):

  • 2 cenouras
  • 2 cebolas
  • 1 talo de aipo
  • 1 talo de alho poró
  • 1 folha de louro
  • 3 dentes de águo
  • 50g de manteiga
  • 200ml de leite de coco (se possível, caseiro)
  • 800g de cabotiá descascada e cortada em cubos (pra te facilitar a vida)
  • Duas gemas de ovo caipira
  • 20 lagostins inteiros
  • 1L de água

O primeiro passo é descascar os lagostins, eles têm a casca bem mais dura que os camarões, cuidado pra não se machucar.

Separe as cascas e cabeças e refogue-as numa panela quente com azeite extra-virgem por uns 3 minutos.

Em seguida adicione as cenouras, cebolas, aipo, alho-poró e louro, e refogue por mais 3 minutos.

Adicione a água e deixe reduzindo até que ela fique com uns 300, 400ml. Isso vai levar cerca de 1h.

Em outra panela, refogue o alho picado, adicione a cabotiá e deixe refogando em fogo baixo até ela ficar bem macia.

Coe o conteúdo da panela com os lagostins e adicione o caldo, que estará cheio de sabores dos legumes e lagostins, na cabotiá, e deixe por mais uns 10 minutos em fogo baixo.

Com um mixer (ou coloque no liquidificador), bata a cabotiá com o caldo até que fique homogêneo.

Num bowl coloque as gemas e o leite de coco e bata com um fouet até que se incorporem e adicione este conteúdo no seu caldo lentamente, e vá mexendo com uma colher pra que a gema não cozinhe e separe. Isso vai dar o tom aveludado que mencionei, e também um toque incrível de coco, que combina muito com a abóbora.

Adicione os lagostins crus, previamente temperados, no velouté quente e, em 1 minutinho ele está perfeitamente cozido.

Desligue o fogo e finalize com a manteiga bem gelada e vá incorporando ela lentamente. Esse processo dará um brolho incrível pro seu velouté.

Prontinho! 😉

Espero que gostem e façam em casa pra espantar esse frio que não tá fácil! =D

Até a próxima!

Me segue aí oh:

Instagram: @caduevangelisti

Facebook: /caduevangelisti

Snapchat: caduevangelisti

Gastronomia Viagem

Restaurante Matuto

restaurante matuto ribeirão

Esse final de semana tive uma experiência excelente com um restaurante daqui de Ribeirão Preto e resolvi compartilhar com vocês. Experimentar novos pratos e conhecer restaurantes charmosos é um dos programas que eu mais gosto. Aliás, quem não gosta? haha

Quando o charme do local vai muito além da estrutura do restaurante, como no caso, é ainda mais especial. O Matuto apresenta pratos inspirados na comida caipira, porém com uma apresentação sofisticada. Tudo impecável! Desde a entrada, com o pão caseiro que derrete na boca, até a sobremesa.

IMG_4989

Couvert

IMG_4991

Tilápia com crosta de gergelim

IMG_4990

Língua ao molho de vinho e batatas em leque

IMG_4992

Gnocchi ao ragu de ossobuco

IMG_4995

Bolinho de funil com sorvete de tapioca com coco – a opção sugerida pela casa é sorvete de paçoca – e calda de chocolate

Calma, não comi isso tudo sozinha! O meu prato principal foi o gnocchi com ragu de ossobuco, mas é claro que provei todos. Torci o nariz na hora de experimentar a língua e me surpreendi com o sabor, excelente.

Ah, vale fazer um esforço para comer a sobremesa. haha O bolinho de funil leva a mesma massa do bolinho de chuva. Dispensa comentários, né?

O restaurante Matuto disponibiliza um cardápio online e é necessário fazer reserva.

Beijos!

Gastronomia Lifestyle

Steak tartare, clássico e fácil de fazer

receita fácil de Steak Tartare

Salve, meus queridos!

Tô mais uma vez aqui pra ensinar vocês uma receita esperta!

Hoje é uma das minhas entradas favoritas: Steak Tartare <3

Parece fácil, e é! Mas tem alguns macetes, passos e técnicas que precisam da sua atenção pra que o tartare dê certo!

É um prato que tem várias, várias e várias interpretações, muitas mesmo. Cada um dá seu toque, eu mesmo tenho a minha própria receita de tartare, mas aqui vou ensinar um básico pra vocês e, em cima dele, vocês podem criar o de vocês.

Bora pros ingredientes (receita pra 4 pessoas):

  • 500g de filet mignon
  • Uma gema de ovo caipira
  • 150ml de óleo
  • 50ml de azeite
  • Uma colher de sopa de Mostarda Dijon
  • Alcaparras
  • Uma colher de sopa de catchup
  • ½ pimenta dedo de moça
  • Picles de pepino
  • ½ limão siciliano
  • ½ cebola roxa grande
  • Salsa e cebolinha
  • Uma colher de sopa de molho inglês
  • Sal e pimenta do reino
  • 3 batatas doces (pra fazer o chips)
Imagem: Site fotografando à mesa

Como fazer Steak Tartare

Antes de mais nada, escolha uma peça bonita de filet mignon e peça pro seu açougueiro limpar bem ela, caso você não tenha muita destreza pra isso.

Prepare um banho maria de gelo. É fundamental pra manter seu tartare geladinho, já que se trata de uma carne crua.

Com uma boa faca, pra não destruir sua carne, corte ela delicadamente em cubos bem pequenos, o máximo que conseguir, mas atenção, não deixe parecendo carne moída. Precisa estar bem picado, mas é gostoso quando sentimos os pedacinhos de carne na boca, não pode virar uma massa de hambúrguer.

Coloque a carne no banho maria de gelo.

Feito isso, hora de preparar a maionese.

  • Cadu, posso usar maionese pronta?
  • NÃO. Obrigado.

É simples, com um fouet vai batendo a gema, a mostarda e adicionando óleo e azeite alternadamente até que a maionese suba e fique na consistência correta, não deixe ele tão grossa quanto a industrializada, se não seu tartare ficará muito pesado. Atenção, não coloque muito azeite, senão amarga. Adicione à carne.

Hora picar beeeeeeem pequenininho a cebola, salsinha, cebolinha, alcaparras, picles e pimenta.

Incorpore delicadamente ao filet junto à maionese. Adicione o catchup, molho inglês, limão, pimenta do reino e acerte o sal e incorpore novamente.

Pra servir, é importante que tenha algo crocante pra acompanhar. Pode ser pão, torrada, chips de algum tubérculo, etc. Eu gosto com chips de batata doce.

Corte ela bem fininha, se possível com uma mandoline, e frite por imersão em óleo quente.

Também gosto muito de servir, sobre o tartare, uma gema de ovo crua ou curada.

Imagem: Mr. Alpenglow

como fazer Steak Tartare com gema

Aposto que vocês não levarão nem meia horinha e terão um tartare incrível pra se acabar de comer! Façam e contem pra gente o que acharam! 😉

Continuem ligados que já já tem mais receita!

Me segue aí oh:

Instagram: @caduevangelisti

Facebook: /caduevangelisti

Snapchat: caduevangelisti